Notícias?

Trazemos aqui uma compilação de artigos referentes a nossa área de atuação.
hepic-blog-280521.png

Covid-19: cientistas analisam materiais das máscaras mais usadas

 

Desde o início da pandemia do novo coronavírus o uso de máscaras é obrigatório em locais públicos para reduzir a disseminação da Covid-19.

 

Aqui no Brasil, máscaras caseiras com formatos e tecidos variados são as preferidas da maioria da população. No entanto, estudos científicos indicam que a proteção contra o SARS-CoV-2 varia significativamente neste tipo de máscara.

 

Por isso, uma equipe de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) realizou um extenso estudo com os materiais típicos das máscaras usadas pelos brasileiros.

 

Qualidade das máscaras

A pesquisa mediu a eficiência de filtração de aproximadamente 300 máscaras faciais, com diferentes combinações de tecidos, e comparou seu desempenho com o de máscaras cirúrgicas e N95, padrão correspondente ao PFF2, no Brasil.

 

Segundo o estudo, as máscaras caseiras mais comuns utilizam uma ou mais camadas de tecidos de algodão ou tecido não tecido, chamado de TNT. Os valores de eficiência de filtração foram medidos produzindo-se partículas de aerossol de tamanhos variados e observando a concentração no ar antes e depois da filtragem pela máscara.

 

A pesquisa apontou ainda a importância do uso do clipe nasal, embutido na máscara ou não, para evitar a entrada de ar na máscara.

 

Segundo os pesquisadores, uma máscara boa é aquela em que é possível ver inflando e desinflando no rosto. Isso significa que todo o ar está passando pelo filtro e pela máscara, e não pelas laterais.

 

Com isso, as máscaras N95 foram as que apresentaram maior poder de filtragem e maior eficiência para todos os tamanhos de partículas. O resultado apontou cerca de 98% de proteção, ótimo Fator de Qualidade, sendo consideradas como referência para avaliação de desempenho de máscaras caseiras de tecido.

 

As máscaras cirúrgicas também apresentaram ótima eficiência, de 89%, e um bom Fator de Qualidade, enquanto as máscaras de TNT mostraram uma eficiência média de 78%, podendo ser considerado o melhor material para a fabricação caseira de máscaras.

 

O material mais usado para máscaras caseiras é o algodão, que apresentou uma eficiência de filtração muito variável, entre 20% e 60% e com baixo Fator de Qualidade, não sendo a melhor opção para a confecção de máscaras.

 

Entretanto, o resultado do estudo mostra que grande parte da população pode estar utilizando máscaras que não protegem significativamente.

 

Por isso, o ideal é sempre que possível optar por máscaras produzidas industrialmente com padrão N95/PFF2, ou mesmo máscaras caseiras de TNT, desde que muito bem ajustadas ao rosto.

 

E lembre-se também de manter o distanciamento social e estar sempre em locais ventilados, para reduzir a disseminação do vírus e proteger a saúde de todos.

 

Fonte:  Jornal da Usp